Arquivo do mês: janeiro 2011

Oscar, Vik Muniz e Banksy

Eu tinha acabado de chegar da rua e liguei o micro do meu irmão. A timeline do Twitter já estava piando os primeiros pitacos e informações sobre os indicados ao Oscar. Portais brasileiros com notícias cheias de erros. Vou então … Continuar lendo

Publicado em Cinema | 3 Comentários

Poeira de estrelas

A imagem apareceu de supetão, sem aviso nenhum. Era assim. Estrepulias festeiras entre eu e meus amigos, cerveja incluída, numa alegre vila ao estilo europeu. Talvez seja próximo do final de ano. Não sei quem são os amigos. Não sei … Continuar lendo

Publicado em Relatos, Reminiscências | 8 Comentários

Desenrolando

Sem contemporizações, e prestem atenção que eu só vou dizer uma vez. O clã dos Pessoa, sinto admitir, é uma gangue de retardados. Reuniu-se todo, ontem, em plena hora do almoço, para ir ao cinema! Ver um filme brasileiro! Uma … Continuar lendo

Publicado em Cinema, Relatos | 2 Comentários

Harvey Dent e Duas Caras são a mesma pessoa

As breaking news atropelaram esse post, escrito há vários dias. A escolha de Anne Hathaway para o papel de Selina Kyle (aka Mulher Gato) no terceiro bat-filme foi seguida por um suspiro planetário. Não se sabe se pela surpresa estonteante … Continuar lendo

Publicado em Cinema | Deixe um comentário

O que tenho lido no papel

Firme no propósito de me manter relativamente offline, tenho compensado o descanso da net com a leitura de um amplo leque de revistas de papel. Achei uma boa idéia fazer uns resumos periódicos do que tenho lido em casa, até … Continuar lendo

Publicado em Música, Política | 3 Comentários

Eu escolho Malba Tahan

São quatro da manhã e eu vou à janela do banheiro procurar a Estrela Dalva. Ela nunca falha, é claro. Está sempre lá, um pouco acima da skyline cinzenta da cidade, dizendo que o dia está pra raiar. Tem sido … Continuar lendo

Publicado em Reflexões | 3 Comentários

Não é uma mansarda

Minha casa é belo kitnet numa vila familiar, mas eu não deixo meu romantismo meio cômico e a chamo de “mansarda”. Não há nada de mansarda, mas a solidão meio forçada a que me submeto, por questões de saúde, torna … Continuar lendo

Publicado em Reflexões | Deixe um comentário